Marcelo Rebelo de Sousa. Sério e divertido, criança e sénior
Marcelo Rebelo de Sousa. Sério e divertido, criança e sénior

Análise cultural, Análise de celebridades

Marcelo Rebelo de Sousa. Sério e divertido, criança e sénior

É na junção, inesperada, de características antagónicas, que o Presidente Marcelo ganha parte da sua popularidade.
Os seus contrastes geram envolvimento e identificação.

É na junção, inesperada, de características antagónicas, que o Presidente Marcelo ganha parte da sua popularidade.
Os seus contrastes geram envolvimento e identificação.

O professor Marcelo Rebelo de Sousa é um presidente híbrido e a sua popularidade é, em parte, resultado desta sua hibridez.
Este é um presidente que pede conselhos ao neto. E é um senhor com a energia de uma criança.

É alguém dotado de humor e capaz, como poucos, de partilhar o drama e a tristeza.

É culto e acessível.

É casado e “junto”, sem ser divorciado.

É notório, mas comporta-se como se fosse anónimo. Dispensa guarda-costas, escoltas e aprecia andar a pé.

É formal a cumprimentar estadistas, mas não deixa de ser espontâneo na relação com esses notórios.

Forte, quando veste fato e gravata, não teme ser fotografado de calções de banho.

Afilhado de Marcelo Caetano, o Presidente Marcelo é um homem conservador, que canta em público o “Grândola Vila Morena”.

Português, lisboeta e minhoto, reúne ainda uma infância moçambicana.

Ao ser tantas coisas, e ao reunir tantos contrastes, o Presidente Marcelo ganha complexidade. A hibridez dá-lhe riqueza de significados e oferece a capacidade de resolver tensões sociais. Aquelas representações sociais que associam as pessoas famosas a indivíduos aprisionados a um protocolo, que representam o envelhecimento como tristeza, alienam a infância da importância e sublinham a política como falsidade. Marcelo Rebelo de Sousa supera as categorias sociais e oferece aos destinatários a ideia de liberdade ao superar as tensões entre:
ser notório e gozar de liberdade;
representar um país e ser uma pessoa singular;
a formalidade e a diversão;
e entre o protocolo e a espontaneidade.

Por isso, muitas pessoas, de crenças, origens e idades diferentes, identificam-se com este Presidente.

EmailTwitterLinkedIn